LAMPIÃOZINHO E MARIA BONITINHA

Musical Infantil – Duração: 50 minutos

 

“O mérito maior de Lampiãozinho e Maria Bonitinha é conseguir levar às crianças o tema da violência no cangaço encontrando os meios teatrais adequados para não fazer da cena uma carnificina...”

Kil Abreu - Crítico - FIT São José do Rio Preto - Julho de 2006

 

“...Não importa se é infantil ou adulta, a peça tem que ter qualidade, estética e concepção própria. LAMPIÃOZINHO E MARIA BONITINHA cumpre esses requisitos. Em cena, a colorida tradição dos infantis. Insetos são pequenos, então há um “agigantamento” dos bem cuidados elementos cênicos. Figurinos de “bichinhos”, aliados à maquiagem, estilizam referências nordestinas e, valorizados pela luz, funcionam bem, uma boa trilha...”

Antônio Hildebrando - Crítico - FIT São José do Rio Preto - Julho de 2006

 

 “... O espetáculo da companhia mineira Cyntilante prende a atenção dos pequenos...”

Veja Rio em 17 de Junho de 2009

 

“... a forma cantante, na moda de brincadeiras e trocadilhos rítmicos, e a transposição dos personagens humanos para o universo dos insetos deixaram o bem narrado cordel repentista leve e agradável...”

Guia da Folha – Folha de São Paulo - 01 a 07 de Agosto de 2008

 

“... boas canções embalam a peça...” 

Caderno Folhinha – Folha de São Paulo em 26/07/2008

 

“...Uma original maneira de contar às crianças a saga do cangaceiro Virgulino Ferreira da Silva, rebatizado no espetáculo de Pirilampo Lampião... o elenco enche o palco de referências nordestinas que deixam a plateia acesa.”

Veja SP em 06 de agosto de 2008

 

 “Lampiãozinho e Maria Bonitinha” é um fenômeno dos palcos mineiros. Antes mesmo de ser encenado, o texto ganhou o primeiro lugar no Prêmio Nacional de Dramaturgia 2004, região Sudeste, promovido pela FUNARTE.  O espetáculo conquistou 15 prêmios em Minas Gerais (incluindo Melhor Espetáculo, Ator, Ator Coadjuvante, Atriz, Atriz Coadjuvante, Texto, Trilha Sonora, Figurino, Iluminação e Revelação em Artes Cênicas). Foi selecionado em festivais importantes no cenário nacional, entre eles: Festival Internacional de Teatro de São José do Rio Preto, Festival Nacional de teatro de Resende e 8ª Mostra SESC/CBTIJ de Teatro para Crianças, conquistando mais três prêmios em 2007, totalizando 19 prêmios em sua carreira. Foi recomendado pela Revista Veja e Jornais Folha de São Paulo e Estado de São Paulo.

 

SINOPSE

Musical infantil que homenageia a cultura brasileira por meio das históricas figuras do casal que fez fama no nordeste. É a história do cangaço, adaptada para o mundo dos insetos, contada de forma lúdica, fazendo alusões a fatos, costumes e curiosidades da cultura nordestina.

 A história se passa no mundo dos insetos. A aventura tem início na pequena cidade de Vila Bela do Melado, se desenrolando por todo sertão, onde o bando de Pirilampo Lampião, um misto de justiceiro e assaltante, se esconde e é perseguido pela polícia volante do tenente Muriçoca Bezerra. Nesse mundo de insetos, os personagens usam como armamento: bombas de inseticida (como espingarda), mata-moscas (como peixeiras) e grandes bodoques de “gravetos” (como pistolas) e como munição usam sementes de seriguela, umbu e melancia.

 Referências aos personagens históricos estão constantemente presentes nessa grande aventura do sertão nordestino: Marimbondos Revolucionários da Coluna Prestes, Maria Joaninha, Corisquinho Fogoió, Sargento Rufino Moriçoca, Padim Ciço Louva-Deus e muitos outros. A história de amor entre Lampião e Maria Bonita é levada em cena com muito humor e fantasia.

 

FICHA TÉCNICA

ELENCO:  Kênya Costa, Raíssa Alves, Maria Tereza, Enedson Gomes, Jai Baptista, Wagner Braga, Joubert Oliveira / ALTERNANTES: Daniela Cassimiro,Hendrigo Del Freitas, Marcus Vinicius e Henrique Moretzsohn / FIGURINO: Alexandre Colla  / CENÁRIO: Heleno Polisseni / ILUMINAÇÃO: Yuri Simon / TEXTO E MÚSICAS: Leo Mendonza /DIREÇÃO: Yuri Simon / PRODUÇÃO: Fernando Bustamante / REALIZAÇÃO: Cyntilante Produções