A PRINCESA FRIDA

Musical Infantil - Duração: 60 minutos

 

"... Há diversos pontos fortes no espetáculo, em que pese a delicadeza e cuidado de Leo Mendonza na arquitetura musical e textual que nos conduz e a voz de Maria Tereza Costa, responsável também pelos momentos de humor, quando as caveiras de Frida ganham corpo e contagiam a plateia com uma canção engraçadíssima..."

Léo Kildare Louback para o site miguelarcanjoprado.com

"...entre os pontos altos do musical estão os efeitos especiais, como o momento em que as pinturas na tela ganham vida. A estética do musical é um espetáculo a parte: o colorido do cenário e dos elementos de cena; o brilho e o movimento dos figurinos; o cuidado das maquiagens e o manuseio dos bonecos, que unidos a música trazem momentos de muita diversão para o público..."

Leandro Rodrigues para o site Backstage Musical


Musical do premiado dramaturgo e compositor belorizontino Leo Mendonza, com atores e bonecos, inspirado na trajetória de vida da pintora Frida Kahlo e direcionado ao público infanto-juvenil.

 Frida Kahlo nasceu no México em 1907 e foi uma das artistas contemporâneas mais expressivas e instigantes do século XX. Casada com o pintor e muralista Diego Rivera, também de renome internacional, Frida expressou, de maneira peculiar, seus sentimentos mais intensos com autencidade rara. A artista retratou em suas telas toda a originalidade de suas crenças em relação a todo o contexto sócio-político e cutural de seu tempo (1907-1954). Através de sua arte Frida sublimou seu persistente sofrimento físico, causado por um acidente sofrido na adolescência. Suas pinturas estão entre as mais belas e originais jamais criadas, um monumento ao seu espírito indomável e sua força de vontade.

 O musical "Princesa Frida" descreve de forma livre a trajetória da pintora Frida Kahlo e, de forma lúdica, faz alusão a acontecimentos da vida da artista. Com este musical a companhia busca retratar a pintora como um personagem de contos de fada. Em momento algum pretende ser um relato biográfico e usa livremente a associação a fatos e nomes relacionados a sua história.

 As personagens Rainha Kahlo, Princesa Frida e General Mucha Dolor são todos na verdade desdobramentos da personalidade da artista e durante as falas e músicas da peça ocorrem citações do Diário de Frida Kahlo, fonte maior de pesquisa para a elaboração deste musical.

 A inspiração principal para as músicas, cenários e figurinos é, seguramente, a cultura mexicana juntamente com a cultura alemã, ambas presentes na formação da pintora Frida Kahlo.

 Além de fatos históricos, estão mesclados ao texto elementos atuais, modernos, e externos a vida da artista (que viveu entre 1907 a 1954). Há associações com a cultura pop atual na construção das cenas e dos personagens.

 

SINOPSE

A Princesa Frida vive no reino colorido de Coyoacán com a Rainha Kahlo e seus amigos animais: Esfuminho, Aguada e Aquarelita. Entretanto, a paz e as cores do reino são ameaçadas pelo General Mucha Dolor, que retorna depois de vagar por anos, preso nas terras Opacas, para dominar o reino com seu exército de caveiras com a pedra de águarrás, que dá ao General os poderes necessários para derrotar a Rainha, assumir o trono e transformar todo o reino numa sombria natureza morta!

 Depois de viver muitos anos escondida no meio do povoado para se esconder das tropas do General, a Princesa Frida conhece Diego, um sapo que consegue pegar tintas escondidas no Palácio e usá-las para pintar os muros, como forma de protesto! E assim, se juntando ao movimento dos “Cachuchas Muralistas”, a Princesa Frida descobre que tem poderes mágicos. Com a ajuda de seus amigos, ela planeja uma forma de pegar a pedra de águarrás e prender novamente o General Mucha Dolor nas Terras Opacas

 

 FICHA TÉCNICA

 TEXTO E MÚSICAS: Leo Mendonza / ELENCO: Vivian Germano, Igor Penna, Matheus Dias, Maria Tereza Costa, Chris Geburah, Ana Beatriz Tavares e Melina Cattoni / DESIGN GRÁFICO: Lucas Kurenai (Alegoria)  / DESIGN DE LUZ: Felipe Cosse / CENOGRAFIA: Cynthia Dias / CENOTÉCNICA: Cia. Cenográfica / BONECOS: Cauê Salles e Conceição Rosiére / FIGURINO: Ricca Costumes / MAQUIAGEM: Mona Magalhães / ADEREÇOS E EFEITOS ESPECIAIS: Serge Weick e Fernanda Hallais / MÚSICOS: Fred Natalino (Piano), Kenedy Neves (Violão), Yan Vasconcellos (Baixo), Bo Hilbert (Bateria/Percussão), Ulisses Luciano (Trompete) / COREOGRAFIAS: Rubens Ramalho / DIRETOR VOCAL: Patrícia Chow / ARRANJADOR INSTRUMENTAL: Fred Natalino / DRAMATURGO, COMPOSITOR, DIRETOR MUSICAL E ARRANJADOR VOCAL: Leo Mendonza / DIRETORES: Fernando Bustamante e Polyana Horta